Cooperação Institucional

A era actual exige um esforço complexo que requer uma capacidade institucional elevada no fortalecer e dinamizar de redes territoriais, de apelo à cidadania, à interactividade e à cooperação entre agentes em prol de uma orientação estratégica e de um objectivo comum.

A autarquia bracarense deve enquadrar-se no seio das instituições da cidade, trabalhando todos em comum, em rede, na prossecução de um concelho mais harmonioso, em que os diversos agentes funcionam interligados para a concretização de diversos projetos.

Entende-se a autarquia como agente essencial na delineação de estratégias de desenvolvimento territoriais e como entidade facilitadora na reunião das vontades e desígnios das várias instituições (Religiosas, Empresariais, Educacionais e Sociais).

Realizado

O prometido: Criação do Pelouro de Ligação à Universidade e promoção de reuniões com vista à definição dos mecanismos de articulação contínua com as Instituições de Ensino Superior do Concelho.

Situação: O Vereador Miguel Bandeira assumiu o Pelouro de Ligação à Universidade e é hoje consensual que existem excelentes relações com as universidades, além de vários projetos e iniciativa sem paralelo.

Realizado

O prometido: Reactivação dos Conselhos Consultivos Municipais (Rede Social, Conselho Municipal da Juventude, Conselho Municipal da Educação, Forum Municipal para a Pessoa com Deficiência, Conselho Municipal dos Reformados, Pensionistas e Idosos) e criação de novas estruturas adequadas às estratégias a configurar na valorização de uma política municipal mais participada e interligada (Conselho Económico e Social, Conselho Cultural).

Situação: Todos estes Conselhos Consultivos foram reativados e criados novos novos conselhos, como o Conselho Económico e Social de Braga, o Conselho Cultural ou ainda o Conselho Estratégico para a Regeneração Patrimonial e Urbana de Braga.

Realizado

O prometido: Reforço do relacionamento com a Diocese, atentos à correcta cobertura geográfica das necessidades da população, seja do ponto de vista social, cultural ou outro.

Situação: As relações com a Diocese foram reforçadas pelo atual executivo, estando patente na colaboração próxima a vários níveis. O Município é hoje um parceiro cooperante e responsável da Igreja, seja a nível da recuperação patrimonial, a nível das instituições de solidariedade social ou a nível cultural. A Semana Santa, um dos eventos marcantes de Braga, tem tido no Município um parceiro ativo e empenhado.

Realizado

O prometido: Relacionamento profícuo com todas as juntas de freguesia, independentemente da sua cor política, com a definição de contratos-programa e delegação de competências, num espírito de sã convivência.

Situação: Incentivou-se uma nova dinâmica na relação com as Juntas de Freguesia, descentralizando competências e delegando responsabilidades. Além disso, foram assinados vários contratos interadministrativos de delegação de competências com as Juntas de Freguesia. É consensual que o tratamento oferecido por este município às freguesias é idêntico, independentemente de quem a dirige.